A ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO EM CASOS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NO BRASIL

Autores

  • Esther Valadares Faculdade de Para de minas
  • Carina Oliveira
  • Izabela Almeida
  • Júlia Faria
  • Milena Pereira

Palavras-chave:

Violencia doméstica, Psicologia, Mulher

Resumo

A violência doméstica contra a mulher é um fato advindo de uma cultura patriarcal, que se constitui pela ideia da hierarquização dos sexos e propicia a dominação do homem sobre a mulher. É uma ocorrência que está presente na sociedade desde muitos anos atrás, podendo ser considerada como um processo cíclico que se desenrola sob diferentes formas: violência psicológica, física, sexual, moral ou patrimonial. A vivência em um contexto de violência doméstica pode resultar em diversos danos às vítimas, que se estendem para além dos traumas gerados por agressões físicas. Os impactos psicológicos e os prejuízos à saúde em geral, são bastante perceptíveis, podendo se destacar a perda da autonomia e a eclosão do sentimento de incapacidade nas mulheres, que posteriormente podem desencadear sérios transtornos. Sendo assim, a violência doméstica é considerada uma violação dos direitos humanos, pois não só coloca a mulher em situação de desigualdade perante ao agressor, como também infringe os direitos básicos a elas assegurados. Tendo isso em mente e levando em consideração a existência da lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha, na qual são elencadas medidas de proteção às vítimas de violência doméstica, o presente trabalho tem como objetivo fazer uma reflexão sobre a temática, evidenciando a atuação do profissional psicólogo frente às situações de violência doméstica e pontuando as consequências existentes para as vítimas inseridas nesse contexto. Visando ainda uma compreensão mais profunda acerca do tema, foram realizadas entrevistas com duas psicólogas, que atuam na área, para entender como funciona o atendimento às vítimas e aos autores da violência e para conhecer as redes de atendimentos disponíveis para o acolhimento da mulher. Posto isto, a discussão da problemática se torna relevante para que haja mudanças significativas na visão e atitude da sociedade frente ao tema, consolidando cada vez mais a importância do mesmo, e para que as mulheres tenham conhecimento dos locais aos quais podem recorrer no menor sinal de violência existente.

Referências

AGUIAR, L. H. M. D. E. Gênero e masculinidades: follow-up de uma intervenção com homens autores de violência conjugal. Disponível em: <https://repositorio.unb.br/handle/10482/8188>

BRASIL. Lei nº11.340, de 7 de agosto de 2006. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm>

BRASIL. Lei n° 13.984, de abril de 2020. Altera o art. 22 da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), para estabelecer como medidas protetivas de urgência frequência do agressor a centro de educação e de reabilitação e acompanhamento psicossocial. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2020. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Lei/L13984.htm>

MACARINI, S. M.; MIRANDA, K. P. Atuação da psicologia no âmbito da violência conjugal em uma delegacia de atendimento à mulher. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2018000100013>

MONTEIRO, F. S. O papel do psicólogo no atendimento às vítimas e autores de violência doméstica. Disponível em: <https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2593>

RIBEMBOIM, C. G. Documento de referência para atuação de psicólogas(os) em serviços de atenção à mulher em situação de violência. Tradução. [s.l.] Conselho Federal de Psicologia, Conselhos Regionais de Psicologia, 2013. Disponível em: <https://site.cfp.org.br/publicacao/referencias-tecnicas-para-atuacao-de-psicologas-os-em-programas-de-atencao-a-mulher-em-situacao-de-violencia/>

Downloads

Publicado

2021-12-10

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.