A REPERCUSSÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE CUSTOS NAS FINANÇAS EMPRESARIAIS DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Autores

  • Aline Aparecida de Oliveira Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Anaélia Viegas Aguiar Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Ednei Magela Duarte Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Evelyn do Carmo Ferreira da Silva Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Maria Luísa Faria Braga Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Milena Faria Campolina Camargos Faculdade de Pará de Minas- Fapam
  • Renata Freitas da Silva Fapam

Palavras-chave:

Micro e pequenas empresas. Gestão de custos. Finanças.

Resumo

As micro e pequenas empresas sempre procuram formas para aumentar os lucros e reduzir as despesas. Para isso, é fundamental que gestores e administradores tenham o conhecimento do impacto que uma boa gestão de custos tem sob os resultados da empresa.O administrador precisa conhecer seu próprio negócio, para que haja uma boa compreensão dos custos gerados na empresa. O conhecimento dos custos e sua boa operacionalização, contribuem para uma gestão financeira adequada, onde os gastos são controlados e a saúde financeira da empresa é sempre verificada e mantida. A importância da gestão de custos em micro e pequenas empresas é uma necessidade tanto no setor contábil quanto no administrativo, pois é através do controle dos custos que se parte para as tomadas de decisões.

Referências

ANSOFF, H.I. & DE CLERCK, R.P., HAYES, R.L.; Do Planejamento Estratégico a Administração Estratégica. São Paulo: editora Atlas, 1981.

ARTIGO: Análise do Conceito de Contabilidade de Custos Diretos e Indiretos. Disponível em: https://www.fasul.edu.br/projetos/app/webroot/files/controle_eventos/ce_producao/20151026-234734_arquivo.pdf/ acessado em: 11-04-2021

ASSAF NETO, Alexandre. Finanças corporativas e valor. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

Barbosa, L. R. J. e Jackiu, B. P. (2010) Administração Micro e Pequenas Empresas. Editora Elsevier, Rio de Janeiro, Brasil.

BOLWIJN, P.T. & KUMPE, T.; Manufacturing in the 1990's - Productivity, Flexibility and Innovation. Long. Range Planning, Vol. 23, No. 4, pp. 44-57, 1990.

BRUNSTEIN, L; Avaliação e Perspectivas da Area de Gerência da Produção. Anais 140.

ENEGEP, VII, João Pessoa, PB, pp. 1295-1304, 1994.

CAMARGO, Camila. Planejamento Financeiro. 2. ed. Ibpex, 2009.

FONTOURA, Fernando Batista Bandeira da. Gestão de custos: uma visão integradora e prática dos métodos de custeio. São Paulo: Atlas, 20

FONTOURA, Fernando Batista Bandeira da. Gestão de custos: uma visão integradora e prática dos métodos de custeio. São Paulo: Atlas, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Atlas,1996.

GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

Hisrich, R. D. e Peter, M. P. (2004). Empreendedorismo. Editora Bookman, 5ª Edição, Porto Alegre, Brasil.

HOJI, Masakazu. Administração Financeira. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000. IUDÍCIBUS, Sérgio.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 10ª Ed São Paulo: Atlas, 2010

PORTAL ADMINISTRADORES. Custos e Formação de Preços. Disponível em: https://administradores.com.br/artigos/artigo-custos-e-formacao-de-precos/ acessado em: 11-04-2021.

ROSS, S. A., WESTERFILD, R. W., JAFFE, J., & LAMB, R. Administração financeira.

SANTOS, Aline Alves.et al. Gestão de Custos. Porto Alegre: ABDR, 2018

Schumpeter, J. A. (1982). Teoria do Desenvolvimento Econômico. Editora Abril Cultural, São Paulo, Brasil.

SEBRAE (2017). Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2015. [Em linha]. Disponível em: https://www.dieese.org.br/anuario/2017/anuarioDosTrabalhadoresPequenosNegocios.pdf.

Downloads

Publicado

2021-07-15

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)