UM ESTUDO ENTRE A PRÁTICA DE GERENCIAMENTO DE RESULTADO E A ÉTICA DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE

  • Flávio Sérgio Linhares Faculdade de Pará de Minas - FAPAM
  • Janaína Aparecida Santos Pego Faculdade de Pará de Minas - FAPAM
Palavras-chave: Gerenciamento de Resultados, Ética Profissional Contábil, Contabilidade

Resumo

O gerenciamento de resultado é uma prática real adotada por muitas empresas. Ele é possível, pois encontra flexibilidade nas normas e regulamentos contábeis que permitem caminhos distintos para a contabilização de um mesmo evento contábil. E, mesmo onde há regras, o gestor tem escolhas distintas sobre sua aplicação. A busca por benefícios próprios destaca-se dentre as principais causas que levam os gestores e as empresas a gerenciarem os seus resultados. Diante dessas práticas, surge a seguinte questão de pesquisa: A prática de gerenciamento de resultado infringe o Código de Ética do profissional contábil? Por conseguinte, este trabalho procura analisar, através do código de conduta do profissional contábil, se as práticas de gerenciamento de resultado infringem o Código de Ética de forma a atender os principais usuários das informações contábeis. Portanto, alcançando o objetivo proposto incialmente, o presente artigo concluiu que o gerenciamento de resultados é válido e permitido diante da legislação vigente, mas em contrapartida fere os princípios contábeis que têm relevância no Código de Ética do Profissional Contábil.

Biografia do Autor

Flávio Sérgio Linhares, Faculdade de Pará de Minas - FAPAM
Mestre em Ciências ContábeisDocente da UFMT = Universidade Federal de Mato Grosso - ICHS/CUR/UFMT
Janaína Aparecida Santos Pego, Faculdade de Pará de Minas - FAPAM
Graduada em Ciências ContábeisDiscente da FAPAM – Faculdade de Pará de Minas

Referências

ALVES, F. J. dos Santos. Adesão do contabilista ao código de ética da sua profissão: um estudo empírico sobre percepções. 2005. 265p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Economia,Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CVM). Ofício-circular CVM/SNC/SEP Nº01/2007. Orientações gerais sobre procedimentos a serem observados pelas companhias abertas, 2007.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS (CPC). Estrutura conceitual para a elaboração e apresentação das demonstrações contábeis, 2010.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução CFC Nº 774/1994. Aprova o apêndice à resolução sobre os Princípios Fundamentais de Contabilidade. Disponível em: http://www.cfc.org.br/resolucoes_ cfc/RES_774.DOC. Acesso em: 10 Set.2015.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Código de ética do profissional do

Contabilista. Res. N. 803/96. Brasília: CFC, 1996.

COELHO, A. C. D. Qualidade informacional e conservadorismo nos resultados Contábeis publicados no Brasil. 2007. 240p. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

COELHO Carina Martins Porto; NIYAMA Jorge Katsumi; RODRIGUES Jomar Miranda. Análise da Qualidade da Informação Contábil Frente a Implementação dos IFRS: Uma Pesquisa Baseada nos Periódicos Internacionais (1999 a 2010). Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, jul/dez 2011.

COSENZA, José Paulo; GRATERON, Ivan Ricardo Guevera. A auditoria da contabilidade criativa. Revista Brasileira de Contabilidade, Brasília/DF, ano 32, n. 143, p. 42-61, set. /out. 2003.

CREPALDI, S. A. Contabilidade gerencial. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

DECHOW, P. M., Ge, W., & SCHRAND, C. M. (2010). Understanding earnings quality: A review of the proxies, their determinants and their consequences. Journal of Accounting and Economics, 50, 344-401.

EASLEY, D., HVIDKJAER, S., & O’HARA, M. (2002). Is information risk a determinant of asset returns? Journal of Finance, 57(5), 2185-2221.

EASLEY, D; O’HARA, (2004). M. Information and the Cost of Capital. The Journal of Finance, 49(4), 1553-1583.

EATON, Curtis; EATON, Diane F. Microeconomia. São Paulo, Saraiva, 1999.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

IUDICÍBUS, Sérgio de. Teoria da contabilidade.7. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

JEANJEAN, T.; STOLOWY, H. (2008).Do accounting standards matter? An exploratory analysis of earnings management before and after IFRS adoption. Journal of Accounting Public Policy.

JOIA Roberto Midoguti; NAKÃO Sílvio Hiroshi. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade. REP e C, Brasília, v.8, n.1, art. 2, p. 22-38, jan. /mar. 2014.

KRAEMER, Maria Elisabeth Pereira. Contabilidade Criativa: maquiando as demonstrações contábeis. Revista Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 7, n. 28, p. 42-51, mai./jul.2005.

LISBOA, Lázaro Plácido. Ética geral e profissional em contabilidade. São Paulo: Atlas, 1997.

LOPES, Alexsandro B.; MARTINS, Eliseu. Teoria da Contabilidade: uma nova abordagem. São Paulo: Atlas, 2005.

MARTINEZ, A. L. Detectando earnings management no Brasil: estimando os accruals discricionários. Contabilidade & Finanças, v. 19, n. 46, 2008.

MARTINEZ, A. L. “Gerenciamento” dos resultados contábeis: estudo empírico das companhias abertas brasileiras. 2001. 162 f. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, 2001.

MARTINEZ, A. L.; CARDOSO, R. L. Gerenciamento da informação contábil no Brasil mediante decisões operacionais. REAd. Revista Eletrônica de Administração, v. 15, n. 3, p.1-27, 2009.

MARTINEZ, A. L.; CASTRO, M. A. R.Bond ratings and income smoothing in Brazil. LatinAmerican Business Review, v. 12, n. 2, p. 59-81, 2011

MATSUMOTO, Alberto S.; PARREIRA, Enéias M. Uma pesquisa sobre o gerenciamento de resultados contábeis: causas e conseqüências. Revista UnB Contábil, Brasília, v. 10, n. 1, p. 141-157, jan./jun. 2007.

MOREIRA, Joaquim Manhães. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira,1999.

MOREIRA, Luís Fernando. A respeito de ética e finanças. RA E-eletrônica, v. 1, n. 2, jul/dez. 2002.

MOREIRA, Rafael de L.; BISPO, Oscar N. de A.; ANGOTTI, Marcelo; COLAUTO, Romualdo D. Conservadorismo e a Qualidade Informacional dos Resultados Contábeis Publicados: Um Estudo em Siderúrgicas Brasileiras. Anpcont 2009 .

MOTTA, Nair de Souza. Ética e vida profissional. Rio de Janeiro: Âmbito Cultural,1984.

NASCIMENTO José Advan Barbalho. Os Benefícios Da Conduta Ética Na Vida do Profissional Contábil. Centro Universitário de Brasília – Uniceub Faculdade De Ciências Sociais Aplicadas – Fasa . Brasília - DF, agosto de 2006.

NARDI, P. C. C.; NAKAO, S. H. Gerenciamento de resultados e a relação com o custo da dívida das empresas brasileiras de capital aberto. Revista Contabilidade & Finanças,FEA/USP, v. 20, p. 77-100, 2009.

NIYAMA, Jorge K.; SILVA, Cesar A. T. Contabilidade e seu Ambiente no Brasil. Brazilian Business Review, vol. 2, No. 1, p. 13-32, Jan/Jun 2005, Vitória-ES, Brasil.

PAULO, Edilson. Manipulação das informações contábeis: uma análise teórica e empírica sobre os modelos operacionais de detecção de gerenciamento de resultados. 2007. 269f. Tese (Doutorado em Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

PINHO NETO, Neuton Correia; BERNARDI NETO, Rodolpho. A ética empresarial e sua aplicabilidade nas empresas do Paraná. Iniciação Científica CESUMAR, Maringá, v.07, n.2, p.103-110, jul-dez, 2005.

VARIAN, H.R. Microeconomia: Princípios Básicos. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

SÁ, Antônio Lopes de. Ética profissional. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1998.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração da dissertação.3. ed. rev. atual. - Florianópolis: 2001.

SANTOS, Ariovaldo dos; GRATERON, Ivan Ricardo Guevera. Contabilidade criativa e responsabilidade dos auditores. Revista Contabilidade & Finanças, USP, São Paulo, n.32, p.7-22, mai./ago.2003.

SANTOS, S.A.M.;OYOS, T.A.C.M.; SANTOS, Cleston Alexandre; PINTO V.P.S. A Responsabilidade do Contador nas práticas da Contabilidade Criativa. Revista Cientifica. Semana Acadêmica. Fortaleza, ano MMXIV, Nº 00062, 11/11/15.

SANCOVSCHI, M: MATOS, F. Gerenciamento de lucros: o que pensam os administradores, contadores e outros profissionais de empresas no Brasil: In: Seminário da Associação Nacional De Pesquisa em Administração, São Paulo, 2002. Anais. São Paulo p. 13.

SÁ A.L. Ética Profissional.9 ed. São Paulo: Atlas, 2012.

SHAH, A. K..Exploring the in fluences and constraints on creative accounting in the United Kingdom. The Europe an Accounting Review, Nº 1, vol. 07, p. 83–104, 1998.

SILVA, W. V., SILVEIRA, S. A. A., CORSO, J. M. D., & STADLER, H. (2011). A influência da adesão às práticas de governança corporativa no risco das ações de empresas de capital aberto. Revista Universo Contábil.

SROUR, Robert Henry. Poder, Cultura e Ética nas Organizações. 2.ed. Rio de Janeiro:

Editora Campus, 1998.

STUKART, Herbert Lowe. Ética e corrupção. São Paulo: Nobel, 2003.

TRENTIN Graziele Ninbla Scussiato; DOMINGUES Maria José Carvalho de Souza CASTRO Diva Regina Mees Stringari . Percepção dos Alunos de Ciências Contábeis sobre ética profissional. XV Congresso Brasileiro de Custos – Curitiba - PR, Brasil, 12 a 14 de novembro de 2008.

TENDELOO, B. V. &VANSTRAELEN, A. (2005).Earnings management under German GAAP versus IFRS. European Accounting Review, 14(1), p. 155-180.

ZENDERSKY, Carlos Humberto. Gerenciamento de resultados em instituições financeiras no Brasil - 2000 a 2004. 2005. 134 fl s. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis), Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2005.

Publicado
2017-12-04
Seção
Artigos